Ouvir Radio YouTube TikTok Jogos love@antenalove.com.br


CPI da Copasa: oitivas com moradores de distritos de Patos de Minas são finalizadas; situação do tratamento de esgoto volta a ser questionada




Os depoentes foram Nascimento dos Reis Araújo, morador do distrito de Chumbo/Areado e Elizabeth Maria Lopes de Oliveira, moradora do distrito de Bonsucesso de Patos. Câmara de Patos de Minas Câmara de Patos de Minas/Divulgação A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara de Patos de Minas que investiga a atuação da Copasa no município realizou a 20ª e a 21ª oitivas na última quarta-feira (22) com moradores dos distritos de Chumbo/Areado e Bonsucesso de Patos. Os depoentes foram Nascimento dos Reis Araújo, morador do distrito de Chumbo/Areado e coordenador da SOS Areado, além de Elizabeth Maria Lopes de Oliveira, moradora do distrito de Bonsucesso de Patos. Segundo os vereadores, essas duas foram as últimas oitivas ouvindo moradores dos distritos da cidade. Distrito de Chumbo/Areado Nascimento dos Reis Araújo, morador do distrito de Chumbo/Areado, durante oitiva da CPI da Copasa em Patos de Minas Câmara de Patos de Minas/ Divulgação Durante o depoimento, Nascimento dos Reis contou que antes da empresa começar com o serviço no Município “a maioria das pessoas eram doentes em razão da falta de tratamento de água até então. Sem a Copasa nos distritos, as localidades estariam numa situação complicadíssima, pois a Prefeitura nunca deu conta do fornecimento de água”. Em relação à qualidade da água, o depoente contou que ela é bem cuidada e chega às residências em bom estado aparente. Ele também contou que não são registrados muitos casos de falha no abastecimento e que quando tem, o problema é resolvido de forma rápida. Em relação ao esgoto, o ambientalista disse que o distrito tem quatro estações de tratamento, mas todas em estado ruim. “O esgoto cai in natura em córrego local, e, em algumas estações, o esgoto não está chegando ao local que deveria. Ao chegar na caixa, o esgoto desaparece, não chegando à estação de tratamento. Na parte Sul, há uma situação bem desagradável, com todo o esgoto cru caindo dentro do rio”. “Apesar disso, os moradores dos distritos pagam uma taxa pelo tratamento do esgoto que não é feita”, completou. Nascimento dos Reis também relatou que a Prefeitura não fiscaliza a prestação de serviço da Copasa no distrito. “O Município precisa criar comissões e punir, por exemplo, as pequenas barragens que estão sendo construídas nos córregos e rios da localidade”. No fim da oitiva, o ambientalista também respondeu aos vereadores sobre a situação dos córregos e rios. Ele informou que ao longo de 15 anos o Rio de Bonsucesso foi “matado” e que o Córrego Areadinho está em situação degradante. Reis completou dizendo que se nada for feito, o Rio Areado irá acabar. Distrito de Bonsucesso de Patos Elizabeth Maria Lopes de Oliveira, moradora do distrito de Bonsucesso, durante oitiva da CPI da Copasa em Patos de Minas Câmara de Patos de Minas/ Divulgação Já a segunda oitiva foi realizada com Elizabeth Maria Lopes de Oliveira, que mora no distrito de Bonsucesso de Patos há 15 anos. Ela contou que há tratamento de água no local, mas que “tem ouvido várias reclamações a respeito da água que está indo para a comunidade. Está dando uma nata por cima e está um pouco escura”. Ao ser questionada sobre qual o estado aparente da água fornecida pela empresa, ela disse que chega encardida e com um aspecto escuro. Sobre o tratamento de esgoto em Bonsucesso de Patos a moradora contou que “o esgoto lá cai no Córrego do Bonsucesso e tem um mau cheiro muito grande. As pessoas que moram próximo sempre reclamam”. Oliveira ainda considerou que os moradores “pagam por um serviço que não é prestado em sua totalidade”. Copasa A Copasa já confirmou que foi notificada sobre a Comissão Parlamentar de Investigação (CPI), de Patos de Minas, e está prestando todos os esclarecimentos necessários. CPI Os vereadores de Patos de Minas aprovaram a criação da CPI durante a reunião extraordinária realizada no dia 27 de maio. Os parlamentares consideraram uma denúncia que chegou à Câmara Municipal sobre um possível descumprimento do contrato existente entre o Município e a Copasa. Além disso, os vereadores também consideraram problemas verificados na prestação dos serviços de abastecimento de água e tratamento de esgoto em Patos de Minas. Alguns problemas nas estruturas de esgoto em distritos de Patos de Minas também foram citados pelos vereadores. A instalação da CPI ocorreu no dia 10 de junho. Após definições e algumas substituições, ficou definido que os membros da comissão são a presidente da comissão, Elizabeth Maria Nascimento e Silva (DEM), o relator, José Eustáquio de Faria Junior (Podemos), além de José Luiz Borges Júnior (Podemos), Mauri da JL (MDB) e João Batista de Oliveira (Patriota). Após instaurada a CPI, os membros terão 120 dias para concluir as investigações, com possível prorrogação por até 60 dias. Initial plugin text VÍDEOS: veja tudo sobre o Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas

Assessoria de Imprensa: 

Antena Love |

Comente:




Legendas

Mais