Home YouTube TikTok Jogos love@antenalove.com.br
VOCÊ ESTÁ NA RÁDIO


Presidente da CP pediu a demissão e deixa um alerta para a "burocracia"



O presidente da CP - Comboios de Portugal, Nuno Freitas, pediu para abandonar o cargo por considerar que já cumpriu os objetivos a que se propôs há dois anos, altura em que assumiu o cargo. A notícia, sublinhe-se, foi avançada pelo Público e o Notícias ao Minuto está a tentar confirmar junto da empresa. 

Desde o início, foi [...] assumido por mim, e aceite pela tutela, que o meu compromisso nesta missão contemplava apenas um mandato e, concluído o trabalho a que me propus, solicitei a antecipação do fim desse mandato em três meses, lê-se numa mensagem dirigida aos funcionários da CP, a que agência Lusa teve acesso.

Depois de expor pessoalmente a minha vontade e razões ao senhor ministro, obtive o seu acordo para antecipação da minha saída, acrescenta o ainda presidente.

Apesar da saída antecipada de Nuno Freitas, com efeitos a 1 de outubro, o Conselho de Administração mantém-se em funções, precisa, sendo a liderança da empresa assegurada pelo vice-presidente, Pedro Moreira, até nova nomeação por parte do Governo.

Em declarações ao Público, Nuno Freitas queixa-se da burocracia na gestão pública que dificulta o trabalho e trava a sua eficiência e eficácia.

O mandato terminava daqui a três meses, mas a saída vai acontecer já no final desta semana.

O Governo nomeou, em meados de 2019, Nuno Freitas como novo presidente da CP, num Conselho de Administração alargado a cinco elementos, sucedendo a Carlos Nogueira, cujo mandado terminava no final de 2019.

Nuno Freitas é licenciado em Engenharia Eletrónica pela Universidade de Aveiro, com MBA em Gestão de Empresas pela EGE -- Universidade Católica do Porto e ESADE Business School Barcelona e exerceu funções na Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário (EMEF).  

[Notícia atualizada às 11h13]

Leia Também: PCP diz que resultados da CDU são consequência de campanha anticomunista

Comente:




Legendas

Mais