Cápsula do tempo com mais de 170 anos é encontrada em catedral



Os documentos dentro da histórica cápsula do tempo oferecem uma rara conexão com o século 19
Trabalhadores que fazem a restauração da maior igreja da Hungria, a Catedral de Esztergom, fizeram uma descoberta fascinante. No templo, eles encontraram uma cápsula do tempo com 176 anos de existência.

A cápsula estava protegida dentro de uma grande cruz no topo da cúpula, a mais alta da Hungria. O recipiente selado com cobre sobreviveu aos bombardeios da Segunda Guerra Mundial.

A agência de notícias Reuters relata que o arcebispo Jozsef Kopacsy e o arquiteto-chefe Jozsef Hild colocaram a cápsula dentro da cruz em 1845. A lata cilíndrica de cobre carrega os danos das bombas lançadas durante a Segunda Guerra Mundial. Mas o conteúdo, felizmente, foi preservado.
A cápsula do tempo e a conexão com o passado
Os documentos dentro da cápsula estão sendo estudados por Csaba Torok, diretor de patrimônio da catedral. Torok explicou que os documentos guardados dentro da cápsula oferecem um “raro vislumbre” da época em que a catedral foi construída. Os papéis incluem uma linha do tempo de marcos de construção e um livro contendo nomes de clérigos e paróquias.

Torok, irônico, notou que não havia mais moedas do século 19 na cápsula do tempo. Elas, de fato, podem ter ajudado a financiar a renovação da catedral. No entanto, ele saudou a cápsula como um conector valioso para o passado.

Agora, a equipe da catedral quer colocar uma nova cápsula do tempo na nova cruz. No entanto, como o trabalho está progredindo rapidamente, eles terão que se apressar para montá-la antes de 30 de junho.








Governo do Paraná prorroga por 2 dias decreto com comércio, shoppings e bares liberados aos domingos

Lucy Alves faz Chuva cair com Gotas de amor em single de álbum com músicas do grupo Falamansa

Participe do programa Feito no Paraná e incentive a economia regional

Réu entra em julgamento on-line usando palavrão como nome e deixa juiz furioso

Brasileira em Israel fala sobre rotina entre casa e bunker durante conflito: Sirene toca dia e noite