Home YouTube TikTok Jogos love@antenalove.com.br
VOCÊ ESTÁ NA RÁDIO


PF cumpre mandados de busca e apreensão em operação de combate à lavagem de dinheiro do contrabando de cigarros




Operação foi deflagrada na manhã desta quinta (4); mandados são cumpridos em Guaíra e Guaratuba (PR), além de Santa Catarina, Goiás e Minas Gerais. Justiça determinou bloqueio de bens. Operação foi deflagrada na manhã desta quinta (4) Divulgação/PF A Polícia Federal (PF) cumpre 15 mandados de busca e apreensão em uma operação deflagrada na manhã desta quinta-feira (4) de combate à lavagem de dinheiro. Segundo a instituição, o dinheiro tinha origem no contrabando de cigarros e era lavado com a compra de imóveis de luxo. As ordens judiciais são cumpridas em Guaíra, no oeste do Paraná, e em Guaratuba, no Litoral do estado. Policiais também estão nas ruas de Itapema (SC), Goiânia (GO) e Paracatu (MG). Conforme as investigações, o grupo adquiria imóveis ainda em construção na região do litoral catarinense. Mandados também são cumpridos no litoral catarinense Reprodução/PF Além dos mandados de busca e apreensão, a Justiça determinou o sequestro imediato de 12 imóveis pertencentes aos investigados. Entre os bens estão apartamentos de luxo em Itapema e casas de alto padrão, hotel em Guaíra, pesqueiro, terrenos e outros bens. A Justiça Federal também determinou o sequestro de imóveis que podem ser identificados durante a operação, além do bloqueio das contas bancárias de pelo menos 35 pessoas e empresas. Dinheiro do contrabando de cigarros passava por lavagem por meio da compra de imóveis Divulgação/PF Operação Las Fabulas Entre bens sequestrados está um pesqueiro, usado de fachada, segundo a PF Divulgação/PF As investigações da Operação Las Fabulas, como foi deflagrada, começaram há cerca de 18 meses sob condução da polícia de Guaíra. Segundo a PF, a ação começou depois policiais verificarem que um dos envolvidos teve evolução patrimonial exponencial. Ele é condenado por contrabando de cigarros e participação em organização criminosa. A PF identificou que o envolvido adquiriu um hotel em Guaíra, construiu casas de alto padrão e passou a ter sítios e pesqueiro, além de movimentação bancária não condizente com a renda declarada à Receita Federal. Veja mais notícias da região em g1 Oeste e Sudoeste.

Comente:




Legendas

Mais