Home YouTube TikTok Jogos love@antenalove.com.br
VOCÊ ESTÁ NA RÁDIO


Belém terá programação pelo Dia do Patrimônio Histórico e Cultural do Pará




Ação vai de sexta-feira a domingo (7) e também faz referência ao mês da Consciência Negra. Casas das Onze Janelas, em Belém Agência Pará O Sistema Integrado de Museus e Memórias (Simm), da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), realiza a partir desta sexta-feira (5) programação especial em Belém com o tema Memórias, Arte Afroamazônida e o Patrimônio, em alusão ao Dia do Patrimônio Histórico e Cultural do Estado do Pará. A ação que vai até domingo (7) também faz referência ao mês da Consciência Negra. O diretor do SIMM, Armando Sobral, diz que além de promover a reflexão sobre o tema, o evento quer apresentar diferentes aspectos da cultura paraense. Falar de patrimônio hoje significa falar da nossa própria realidade, como ela se modela dentro de uma nova dinâmica, à qual a própria cidade se reorganiza e revê suas próprias identidades, comenta. “Como o Dia Estadual do Patrimônio coincide com o mês da Consciência Negra, esse ano nós demos ênfase muito ao tema, tratando dessas correlações e proporcionando ao público uma série de atividades que o traga para os museus, como forma de estimular e de aproximar dos bens que constroem sua própria relação de lugar e identidade, afirma o diretor. Programação As atividades iniciam às 10h com a oficina de fotografia, pintura e colagem “Eu e a Banhista”, no Espaço Cultural Casa das Onze Janelas, em Belém. A oficina de técnica mista traz leitura e releitura da obra “Banhista”, fotografia de Luiz Braga, e será ministrada por Beatriz Sousa e Emerson Caldas. Às 18h, haverá mais uma edição do Encontro na Casa, com participação de Elaine Arruda e Ana Del Tabor, e mediação de Sanchris Santos. O encontro deve promover reflexão sobre o papel da educação para a cultura e o patrimônio nos museus, e o relato de experiências dos estagiários da Universidade Federal do Pará (UFPA), Faculdade Estácio e Universidade do Estado do Pará (Uepa), com reflexão sobre arte, educação e museus. No sábado (6), a partir das 8h30, ocorrerá a oficina de fotografia “Lá no Marajó: a presença negra nos rios da Amazônia”, ministrada por Natália Alfaia, Raimundo Calandrino e Januário Guedes. A atividade será no Memorial Amazônico da Navegação, no Mangal das Garças, e terá como instrumentos as mídias móveis para o registro das culturas ribeirinha e negra na Amazônia. No domingo (7), a partir das 10h, no píer da Casa das Onze Janelas, haverá a apresentação de “O Grito”, espetáculo de teatro de bonecos em caixa, que traz como tema a lenda urbana do escravo do Palacete Bibi Costa, que retrata um prédio antigo da Belle Époque, e traz uma reflexão sobre a Consciência Negra. O espetáculo faz parte do Projeto Encaixotando as Lendas, dos artistas plásticos Jefferson Cecim, Bianca Brito e Geovane Silva. As oficinas são gratuitas e não precisam de inscrições prévias, mas serão limitadas a até 10 participantes por ação. A programação prossegue no dia 14 de novembro, com mais uma edição do Projeto “Percurso comentado”, com o tema “Encostas negras: memórias da presença africana no bairro da Campina”. A ação educativa, ministrada por Dayseane Ferraz, é constituída de diversas visitações a ambientes de valor patrimonial e preservação das memórias da presença africana no bairro da Campina. Os interessados em participar da atividade devem se inscrever gratuitamente, pelo e-mail sim.educacao@gmail.com ou pelo telefone (91) 4009-8695. As demais atividades do Sistema Integrado de Museus e Memórias em novembro integram a programação do mês da Consciência Negra. VÍDEOS com as notícias do Pará Veja outras notícias do estado no g1 Pará

Comente:




Legendas

Mais