Home YouTube TikTok Jogos love@antenalove.com.br
VOCÊ ESTÁ NA RÁDIO


Centro de Arte Alberto Carneiro em Santo Tirso inaugurado no dia 27



Anunciada em 2017 pela autarquia do distrito do Porto e com prazo de conclusão previsto para o final de 2018, a obra de 1,3 milhões de euros só em 2019 teve o seu início, esclareceu o município liderado pelo socialista Alberto Costa.

A intervenção teve início em 2019, depois de dois anos suspensa devido a uma contestação do resultado do concurso público, refere o esclarecimento do município à Lusa.

Ainda segundo a autarquia, a obra decorreu numa área de intervenção de 2.150 metros quadrados e foi financiada pelo Programa Norte 2020, em cerca de 600 mil euros.

O novo espaço cultural da cidade terá exposição permanente composta por esculturas e desenhos de Alberto Carneiro, acrescenta a autarquia, que anuncia para o mesmo dia a inauguração da exposição Alberto Carneiro -- A Natureza em Movimento, no Museu Internacional de Escultura Contemporânea (MIEC) de Santo Tirso.

Esta mostra ficará patente até 27 de fevereiro de 2022, acrescenta.

Alberto Carneiro nasceu em 1937, em São Mamede do Coronado, na Trofa, onde aprendeu a arte de santeiro, atividade a que se entregou até aos 20 anos.

Aluno da Escola Soares dos Reis, no Porto, aprofundou os seus conhecimentos em escultura na Escola de Belas Artes do Porto, descreve o dossiê de imprensa.

Mais tarde, uma bolsa de estudo da Fundação Calouste Gulbenkian permitiu-lhe rumar a Londres, em Inglaterra, para estudar na Saint Martins School.

O artista, que começou a expor em 1963, entre 1972 e 1985 foi diretor artístico e pedagógico do Círculo de Artes Plásticas da Universidade de Coimbra e depois professor na Escola de Belas Artes do Porto.

Antes, em 1968, ganhou o Prémio Nacional de Escultura, lê-se ainda na informação disponibilizada pela autarquia.

Falecido em 2017, Alberto Carneiro realizou cerca de 200 exposições individuais e coletivas e foi dele a conceção do MIEC e do Parque Internacional de Escultura de Carrazeda de Ansiães (2000-2009).

Em 2015, o escultor legou à cidade de Santo Tirso 60 obras, entre esculturas e desenhos, que são hoje o acervo principal do Centro de Arte com o seu nome.

Citado pelo documento da autarquia, o presidente Alberto Costa afirma tratar-se de uma justa homenagem a Alberto Carneiro, personalidade que sempre teve um papel ativo na promoção de Santo Tirso e que foi o grande impulsionador do Museu Internacional de Escultura Contemporânea, que é hoje um património extraordinário deste concelho.

Para além disso, a inauguração do Centro de Arte cumpre um compromisso assumido com o próprio Alberto Carneiro, quando ele decidiu doar ao município parte do seu espólio. O nosso desejo é que todas as pessoas que visitem o Centro de Arte Alberto Carneiro conheçam um pouco da genialidade do seu trabalho e da sua personalidade artística, disse.

Leia Também: IHRU vai sortear 44 casas em arrendamento acessível

Comente:




Legendas

Mais