Home YouTube TikTok Jogos love@antenalove.com.br
VOCÊ ESTÁ NA RÁDIO


Conselho de Enfermagem investiga técnico suspeito de estuprar grávida em hospital no AM




Jovem de 24 anos foi internada no hospital de Itacoatiara em outubro deste ano, e denunciou que sofreu o crime quando estava sob efeito de remédios. Crime teria acontecido no Hospital de Itacoatiara. Rede Amazônica O Conselho Regional de Enfermagem do Amazonas (Coren-AM) está investigando a denúncia de que um técnico de enfermagem tenha estuprado uma paciente grávida, no hospital de Itacoatiara, no interior do estado. Nessa quarta-feira (3), uma equipe técnica do Coren esteve presente do Hospital Regional de Itacoatiara José Mendes para realizar o levantamento detalhado de informações sobre o caso. A instituição informou que iniciou procedimento legal para que o processo ético seja instaurado. A vítima, uma mulher de 24 anos, relatou que estava sob efeito de remédios quando sofreu o estupro, no dia 25 de outubro deste ano. A mãe dela registrou um Boletim de Ocorrência. FEMINICÍDIO: Homem vai a bar de Manaus fantasiado de goleiro Bruno com saco representando Eliza Samúdio DADOS: Amazonas tem alta de 34% em casos de violência doméstica contra mulher na pandemia O profissional foi afastado da unidade logo após a denúncia, e a Polícia Civil informou que um inquérito foi aberto para investigar o caso. Segundo a PC, novas informações não podem ser repassadas para não atrapalhar os trabalhos policiais. Segundo o Coren, a equipes técnica conversou com o diretor do hospital, André Vasconcelos, e foi solicitada toda documentação necessária para dar cumprimento aos procedimentos administrativos para instauração do inquérito junto ao Conselho. Como órgão fiscalizador do exercício da enfermagem precisamos atuar firmemente para que atos como este sejam averiguados com seriedade. Estamos averiguando todos os fatos para que as medidas cabíveis sejam tomadas, disse o presidente do Coren-AM, enfermeiro Sandro André. Grávida estava sob efeito de remédios Mãe denuncia que filha grávida sofreu estupro após tomar medicação em hospital do AM De acordo com informações da Polícia Civil, o crime teria acontecido por volta das 5h, depois que a jovem deu entrada no hospital após consumir duas cartelas de dipirona. Na ocasião, a mulher foi encaminhada para uma sala de reanimação, onde ficou com vários aparelhos conectados ao seu corpo. Segundo relatos da mãe, após ser internada, a jovem ficou dopada e adormeceu na sala. Foi nesse momento em que a vítima sentiu suas partes íntimas sendo tocadas e quando acordou, viu um homem com jaleco branco saindo da sala. A Polícia Civil informou, ainda, que solicitou exames de corpo de delito e conjunção carnal da vítima, e providenciou acompanhamento psicológico. Os vídeos mais assistidos do Amazonas

Comente:




Legendas

Mais