Home YouTube TikTok Jogos love@antenalove.com.br
VOCÊ ESTÁ NA RÁDIO


Com 73 internados em UTI Covid, Campinas atinge menor número desde junho de 2020




Total de pacientes em terapia intensiva é o menor desde o primeiro registro feito pelo g1 Campinas. Veja dados atualizados pela prefeitura. Hospital Mário Gatti, em Campinas Reprodução/EPTV Campinas (SP) atingiu, nesta quinta-feira (4), o menor número de pacientes internados em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde 8 de junho de 2020, quando o g1 Campinas começou a compilar os dados sobre a ocupação nos hospitais da metrópole. O total de 73 moradores em terapia intensiva é, portanto, o menor da série história registrada pelo g1 desde o início da pandemia. Antes, o dia com o índice mais baixo de internados era 12 de novembro de 2020, quando havia 80. Em termos percentuais, a cidade alcançou 47,4% de ocupação dos leitos de UTI, considerando tanto a rede pública quanto privada. Desde novembro de 2020 a ocupação na cidade não ficava abaixo de 50%. Em relação ao boletim anterior, de 28 de outubro, houve uma redução de 16 hospitalizados. LEIA TAMBÉM: CONFIRA OS DADOS COMPLETOS Campinas registra mais oito mortes por Covid-19 e totaliza 4.566 Repique na Europa preocupa secretário Perguntado sobre a possibilidade de flexibilizar o uso de máscara, o secretário de Saúde de Campinas, Lair Zambon, informou que um repique de casos em países europeus que também estão com a vacinação avançada o preocupa. Apesar disso, confirmou que já há debate sobre essa flexibilização na prefeitura. A discussão sobre a máscara, em relação a locais abertos, ela começou a existir agora, dentro da prefeitura. O grande problema é que os dados do leste europeu estão relacionados com a baixa vacinação, mas quando a gente vai na Europa ocidental, como Holanda, França, Bélgica, onde a doença começou a ter um certo repique, e eles também têm uma vacinação bastante grande. De qualquer maneira, como a imprevisibilidade é uma característica dessa doença, nós vamos mapear mais um pouco no sentido de que dezembro o Estado também voltará a discutir sobre a retirada do uso, ou o uso facultativo do uso da máscara em dezembro. Mas em locais fechados, acho que esse ano não haverá abertura de discussão pelo fato da imprevisibilidade da doença, completou. VÍDEOS: tudo sobre Campinas e Região h Veja mais notícias da região no g1 Campinas.

Comente:




Legendas

Mais