Home YouTube TikTok Jogos love@antenalove.com.br
VOCÊ ESTÁ NA RÁDIO


PRF faz operação para garantir fluidez do transporte de cargas durante greve dos caminhoneiros no Porto de Santos, SP




Ação acontece devido à manifestação de caminhoneiros autônomos, que estão posicionados nas imediações da área portuária. PRF envia efetivo de 200 policiais para garantir fluidez do transporte de cargas no porto Um efetivo de 200 policiais rodoviários federais foi enviado nesta quinta-feira (4) ao Porto de Santos, no litoral de São Paulo, para garantir a fluidez do transporte de cargas nas áreas portuárias. A operação conta com o apoio da Polícia Militar. A ação acontece devido à manifestação de caminhoneiros autônomos. O Ministério da Infraestrutura, com base em informações do Ministério da Justiça e Segurança Pública por meio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), informou, nesta quinta-feira, que o Porto de Santos é o último ponto de concentração de manifestantes no país, onde há o registro de eventos isolados de vandalismo como forma de intimidação da classe dos caminhoneiros. Os manifestantes permanecem nas imediações do Porto, sem impedir o acesso de veículos. Eles reivindicam a revisão da política de preços de combustíveis da Petrobras e o retorno da aposentadoria especial da categoria, a partir de 25 anos de serviço. Ainda de acordo com o Minfra, a Polícia Rodoviária Federal iniciou, na manhã desta quinta-feira, uma operação final para garantir o retorno da normalidade em todo o perímetro que circunda o Porto de Santos. Um efetivo de 200 homens foi destacado e já opera na formação de um grande corredor de segurança desde o acesso aos terminais até a subida da Serra do Mar. A operação conta com o apoio da Polícia Militar de São Paulo, que deve auxiliar no transporte local para as retroáreas do porto. Efetivo de 200 policiais chegou ao Porto de Santos para corredor de segurança Reprodução/Polícia Rodoviária Federal O Minfra também informou que entidades do transporte rodoviário de cargas também serão notificados. Neste momento, cerca de 80% dos navios atracados operam sem qualquer restrição. O restante opera em menor escala em razão da cautela por parte de transportadoras e embarcadores no acesso ao Porto diante do temor de represálias. Em nota, a PRF informou que o Porto de Santos é uma área de interesse da União e que está atuando preventivamente para garantir a fluidez do transporte de cargas. A manifestação é pacífica e nosso empenho é para que continue pacífica. Nossa presença tem objetivo de fortalecimento da percepção de segurança para que os caminhoneiros possam fazer o seu trabalho de carga e descarga com tranquilidade, disse a PRF, em nota. A PRF divulgou, ainda, que denúncias sobre vandalismo e outros atos repressivos podem ser feitas para o telefone de emergência 191, da própria Polícia Rodoviária Federal. Efetivo de 200 policiais chegou ao Porto de Santos para corredor de segurança Divulgação/Polícia Rodoviária Federal Transporte de cargas no Porto A Associação Brasileira dos Terminais Retroportuários e das Empresas Transportadoras de Contêineres (ABTTC) disse, em nota divulgada nesta quinta, que as empresas seguem impedidas de atuar devido às manifestações. O movimento grevista tem inclusive impedido que as empresas atuem utilizando as suas frotas próprias para realizar a retirada de contêineres vazios e a entrega de contêineres cheios nos terminais portuários, ocasionando uma série de prejuízos aos exportadores, disse no texto. Já o Sindicato das Empresas de Transporte Comercial de Carga do Litoral Paulista (Sindisan) informou, por nota, que as empresas de transporte estão retornando gradativamente ao trabalho, após constatar que há segurança para transitar pelas rodovias da região. O sindicado disse, também, que as transportadoras de contêineres ainda não voltaram a operar com a sua capacidade total, mas a expectativa é que isso aconteça o mais breve possível. A ideia é que nenhum dos elos da cadeia logística do Porto de Santos continue sendo afetado pelos prejuízos que traz uma greve. A hora é de retomada”, finalizou na nota. Autoridade portuária A Santos Port Authority (SPA) informou, também por nota, que o acesso ao Porto de Santos flui normalmente nesta quinta-feira, não havendo qualquer retenção ao tráfego nem concentração de caminhões parados. Neste momento, cerca de 80% dos navios atracados operam sem restrições. O restante opera em menor escala, segundo o Minfra, em razão da cautela por parte de transportadoras e embarcadores no acesso ao Porto. Manifestantes se concentram nas imediações do Porto de Santos, SP Reprodução VÍDEOS: as notícias mais vistas do G1

Comente:




Legendas

Mais