Número de mortos em Gaza passa de 100; Forças de Defesa de Israel iniciam nova ofensiva




Ministro da Defesa de Israel afirmou que vai mobilizar forças em cidades de Israel onde também há população árabe. Conselho de Segurança da ONU vai fazer uma terceira reunião em uma semana para discutir os conflitos. Palestinos carregam corpos de militantes do Hamas em 13 de maio de 2021 Mohammed Salem/Reuters O número total de palestinos falecidos nos bombardeios israelenses nos últimos dias em Gaza subiu para 109 — incluindo 27 crianças, anunciou nesta quinta-feira (13) o ministério da Saúde da Faixa de Gaza, governada pelo movimento Hamas. Entre as vítimas fatais estão 27 menores de idade e 11 mulheres. Os ataques também deixaram 621 feridos, de acordo com o ministério. Também nesta quinta, as Forças de Defesa de Israel anunciaram uma nova ofensiva com a participação de forças de solo. Embora inicialmente agências de notícias ocidentais tenham informado que se tratava de uma ação dentro do território de Gaza, os militares israelenses negaram que tenha havido uma incursão. Ainda assim, os militares alertaram cidadãos israelenses da cidade de Negev a permanecerem próximos de abrigos. O comando das forças afirmou que aqueles que vivem em uma zona de até quatro quilômetros da fronteira com Gaza devem permanecer em suas casas ou outros locais seguros até serem liberados. Qualquer incursão terrestre em qualquer área da Faixa de Gaza será a ocasião para aumentar o número de mortos e prisioneiros nas fileiras do inimigo, alertou o braço armado do Hamas, segundo a agência France Presse. LEIA TAMBÉM Sandra Cohen: Minoria árabe em Israel entra no confronto e agrava conflito militar Jerusalém e Gaza: por que a nova onda de violência era inevitável Conflito entre Israel e Palestina: Como funciona o Domo de Ferro, poderoso escudo antimíssil israelense Fontes militares de Israel afirmaram que o país bombardeou Gaza mais de 600 vezes desde segunda-feira. Os movimentos palestinos lançaram, a partir da Faixa de Gaza, mais de 1.600 foguetes contra o território de Israel. Desde o início da semana, sete pessoas morreram em Israel, incluindo um menino de seis anos, e centenas ficaram feridas. Conflito em Israel continua escalando mesmo após apelos internacionais Ministro da Defesa ordena mobilização O ministro israelense da Defesa, Benny Gantz, ordenou, nesta quinta-feira, a mobilização maciça de forças de segurança para cidades onde coabitam israelenses e palestinos com cidadania israelense, de modo a combater a violência interna registrada nos últimos dias. Estamos em uma situação de emergência e agora é necessário reforçar maciçamente as forças no terreno, disse o ministro em um comunicado. Ele informou ainda que convocará oficiais da reserva da guarda fronteiriça, que normalmente opera na Cisjordânia, território ocupado por Israel. Segundo a agência Associated Press, já foram convocados 9 mil militares da reserva. Prédio destruído por bombardeios em Gaza, em 13 de maio de 2021 Suhaib Salem/Reuters Conflito chega a cidades israelenses A escalada da violência acontece em duas frentes: além da Faixa de Gaza, há distúrbios nas cidades habitadas por judeus e árabes. Israel acionou os alertas de foguetes em diversas regiões do país, inclusive em Tel Aviv, pela primeira vez desde o início da escalada na segunda-feira. Todos os voos com destino ao aeroporto internacional desta cidade foram desviados. Durante a madrugada, cinco pessoas ficaram feridas na explosão de um projétil que caiu em um complexo residencial perto de Tel Aviv. Ao mesmo tempo, a aviação israelense bombardeou posições do grupo Hamas na Faixa de Gaza, um território palestino com dois milhões de habitantes sob bloqueio de Israel. Entre os alvos há locais que eram usados em operações de contraespionagem do grupo islamita e a residência de um dos comandantes do Hamas, Iyad Tayeb. O grupo islamita anunciou na quarta-feira a morte do comandante de seu braço militar para a cidade de Gaza. O serviço de inteligência israelense informou que outros dirigentes do Hamas morreram nos bombardeios. A aviação israelense destruiu um edifício de mais de 10 andares que abrigava os escritórios da rede de televisão Al Aqsa, criada pelo Hamas. Em represália, o Hamas lançou na quarta-feira à noite mais de 100 foguetes contra Israel. Muitos foram interceptados pelo sistema antimísseis Cúpula de Ferro. Esplanada das Mesquitas em Jerusalém A situação na Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém, onde a violência começou na semana passada, parecia mais calma nesta quinta-feira. Várias cidades de Israel registram distúrbios noturnos, no entanto. Militantes de extrema-direita saíram às ruas em todo o país e provocaram confrontos com as forças de segurança e, em alguns casos, com árabes israelenses. Incidentes violentos foram registrados em várias cidades, em particular, Lod, Acre e Haifa. O país ficou abalado com a transmissão, ao vivo pela televisão, do linchamento de um homem, considerado árabe por seus agressores, perto de Tel Aviv. As imagens mostram um homem que foi retirado à força de seu veículo e chutado no chão por uma multidão, até perder a consciência. O que está acontecendo nos últimos dias nas cidades de Israel é insuportável. Nada justifica este linchamento de árabes pelos judeus e nada justifica o linchamento de judeus pelos árabes, declarou Benjamin Netanyahu, antes de afirmar que Israel enfrenta um combate em duas frentes. Conselho de Segurança da ONU fará terceira reunião Com a intensificação dos combates, o Conselho de Segurança da ONU terá uma nova reunião na sexta-feira, a terceira em uma semana. Durante as duas primeiras videoconferências, os representantes dos Estados Unidos não aceitaram uma declaração conjunta para pedir o fim dos confrontos, por considerá-la contraproducente neste momento, segundo fontes diplomáticas. Washington, no entanto, anunciou o envio de um emissário a Israel e aos Territórios Palestinos ocupados para estimular uma desescalada, enquanto Moscou pediu uma reunião do Quarteto para o Oriente Médio (União Europeia, Rússia, EUA, ONU). O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, que conversou por telefone com o presidente americano, Joe Biden, disse que pretende seguir bombardeando para enfraquecer a capacidade militar do Hamas. O presidente palestino, Mahmud Abbas, está na Cisjordânia. Ele conversou com o chefe da diplomacia americana, Antony Blinken, para pedir ajude a para acabar com os ataques israelenses. Blinken expressou a necessidade de acabar com os ataques de foguetes e reduzir as tensões. Veja os vídeos mais assistidos do G1








Britney Spears fala em audiência de tutela: Só quero minha vida de volta

Britney Spears fala em audiência de tutela

Britney Spears fala em audiência de tutela: Estou traumatizada

Novo ministro do Meio Ambiente foi conselheiro de organização ruralista

Renunció el ministro de Medio Ambiente de Brasil





     

| Último Instante:

Ante Love

Novo ministro do Meio Ambiente foi conselheiro de organização ruralista


Ante Love

Renunció el ministro de Medio Ambiente de Brasil


Ante Love

Brazil environment minister quits; faces illegal logging probe - Reuters


Ante Love

Benefício na pandemia | Bolsonaro deve assinar até sexta medida que renova auxílio por 3 meses


Ante Love

Apesar de derrubata de veto ao auxílio dobrado para pais solteiros, governo não informa previsão para pagamento


Ante Love

No Plano Safra, Bolsonaro elogiou duas vezes Salles e o agronegócio se calou


Ante Love

Brazils environment minister resigns amid criticism, probes


Ante Love

Brasil: cae el ministro de Medio Ambiente de Bolsonaro bajo presión por una investigación de tráfico de madera


Ante Love

Assessor de Bolsonaro vira réu por gesto racista em sessão do Senado


Ante Love

Avisei que não ia passar boiada, diz delegado afastado


Ante Love

Saída de Salles não deve mudar política de Bolsonaro para Meio Ambiente, mas alivia relação com STF e desvia foco da Covaxin


Ante Love

U.S. to send 3 million JJ COVID-19 vaccine doses to Brazil


Ante Love

Substituto de Salles é ex-conselheiro de entidade ruralista e apoiou declaração sobre “passar boiada”


Ante Love

Alvo de investigações,ministro do Meio Ambiente pede demissão(2)


Ante Love

Dólar tem dia volátil, mas fecha novamente abaixo de R$ 5,00


Ante Love

‘Vai ter que provar o que diz ou estará em maus lençóis, diz Eduardo Bolsonaro sobre servidor que citou presidente no caso Covaxin


Ante Love

Coronel acusado de fazer pressão por Covaxin só ficou 3 meses no cargo


Ante Love

UPDATE 1-Brazil Environment Minister Salles resigns amid illegal logging probe - Reuters


Ante Love

Bolsonaro afasta Ministro do Meio Ambiente do Brasil Ricardo Salles


Ante Love

Salles pede demissão do Meio Ambiente; Joaquim Pereira Leite assume a Pasta


Ante Love

Salles: para que união de interesses seja mais serena, apresentei exoneração


Ante Love

Brazil Environment Minister Salles resigns amid illegal logging probe


Ante Love

EUA irão enviar 3 milhões de doses de vacina diretamente ao Brasil


Ante Love

Panda gigante dá à luz filhotes gêmeos no zoológico mais antigo do Japão


Ante Love

Alvo de investigações, Ricardo Salles pede demissão e deixa governo


Ante Love

Ibovespa fecha em leve queda com dia mais fraco em Wall Street e reflexos da ata do Copom


Ante Love

Substituto de Salles foi produtor de café e membro de sociedade rural


Ante Love

Bolsonaro demite Salles após receber alerta de ‘bomba’ no STF


Ante Love

La Corte definió que Sergio Moro fue parcial en el proceso contra Lula


Ante Love

Brésil: le ministre de lEnvironnement annonce sa démission


Ante Love

Brésil : le ministre de lEnvironnement annonce sa démission


Ante Love

Após ataques nas redes, Nubank cancela entrevista com Anitta


Ante Love

Brazil: Environment minister steps down amid logging probe


Ante Love

Quem é o escolhido de Bolsonaro para comandar o Meio Ambiente


Ante Love

Alvo de investigações, ministro do Meio Ambiente pede demissão


Ante Love

Bolsonaro exonera Ricardo Salles do Ministério do Meio Ambiente


Ante Love

Ricardo Salles pede demissão


Ante Love

Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, pede demissão


Ante Love

Ricardo Salles pede demissão do Ministério do Meio Ambiente


Ante Love

Alvo de investigações, Ricardo Salles pede demissão


Ante Love

Ricardo Salles deixa o Ministério do Meio Ambiente


Ante Love

Renuncia el ministro de Ambiente de Brasil, Ricardo Salles, investigado por la deforestación de la Amazonía


Ante Love

Alvo de investigações, Ricardo Salles deixa Ministério do Meio Ambiente


Ante Love

Suíça anuncia reabertura de fronteiras para viajantes do Brasil que estejam vacinados contra a Covid


Ante Love

Ameaças e violência marcam debate da pandemia no Brasil sob Bolsonaro


Ante Love

Governo estuda pedir R$ 3 bi em empréstimo ao Banco Mundial para comprar vacinas


Ante Love

Ricardo Salles deixa ministério do meio ambiente


Ante Love

Placa Mercosul | Detrans cobram mudanças alegando fraudes e preço alto


Ante Love

Ricardo Salles pede demissão do cargo de ministro do Meio Ambiente


Ante Love

Meio Ambiente | Investigado pela PF, ministro Ricardo Salles pede demissão