Ouvir Radio YouTube TikTok Jogos love@antenalove.com.br

Parlamentares visitam Raposa Serra do Sol e recebem denúncia de violência contra os indígenas





Representantes da Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Direitos dos Povos Indígenas estiveram na comunidade indígena Tabatinga, no município de Uiramutã, onde ocorreu um conflito entre os indígenas e a PM no dia 16 de novembro. Deputados também visitaram a comunidade indígena Tabatinga, no município de Uiramutã, Norte de Roraima. Reprodução/instagram/joeniawapichana Deputados e representantes da Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Direitos dos Povos Indígenas, coordenada pela deputada federal indígena Joenia Wapichana(Rede-RR), visitaram as lideranças indígenas da Raposa Serra do Sol, em Roraima. De acordo com a Frente Parlamentar Indígena, as lideranças entregaram um documento que relata a grave situação de violação dos direitos indígenas. A visita ocorreu na última sexta-feira (26) e contou com a presença do deputado federal Túlio Gadêlha (PDT) e da deputada Erika Kokay (PT). Os parlamentares ouviram as preocupações sobre as invasões de garimpeiros ilegais na região, os projetos de leis que tramitam no Congresso Nacional, como o Projeto de Lei 490 e o Marco Temporal, tramitando na Câmara e no Supremo Tribunal Federal (STF). A Frente Parlamentar também visitou a comunidade indígena Tabatinga, no município de Uiramutã, Norte de Roraima, onde ocorreu um conflito entre os indígenas e a Polícia Militar durante a retirada de uma barreira montada na estrada pelos próprios indígenas na Raposa Serra do Sol. A confusão ocorreu no dia 16 de novembro. O Conselho Indígena de Roraima (CIR) acusou a PM de invadir a comunidade Tabatinga, que dá acesso a comunidade da Água Fria. Já a corporação, disse que os policiais foram atacados. Segundo a Frente Parlamentar, os indígenas relataram os abusos cometidos pelos agentes, como invasão aos domicílios, arrombamento de escola, busca e apreensão de indígenas nas residências e danos ao patrimônio comunitário (painel solar). Além dos disparos contra a comunidade, deixando dois indígenas gravemente feridos e que tiveram que ser levados ao Hospital Geral de Roraima ( HGR). A Frente Parlamentar Indígena informou que reforçará a denúncia junto às autoridades públicas. O conflito foi registrado após a PM retirar uma barreira de vigilância montada na estrada pelos próprios indígenas. A ideia, segundo lideranças locais, era impedir a entrada de ilícitos, e, principalmente, de garimpeiros na região. A corporação, no entanto, afirma que foi ao local para cumprir uma decisão judicial para liberação da via. LEIA MAIS: VÍDEO flagra PMs atirando e jogando bombas contra indígenas em confusão na Raposa Serra Sol O CIR afirma que a PM usou munição letal e que 12 indígenas foram feridos pela PM -- anteriormente o Conselho havia divulgado que eram 10, mas, atualizou, mais uma vez, a informação no último dia 19. A PM divulgou que um policial foi ferido na perna com um fecha e nega ter usado munição letal. Entre os feridos, o CIR afirma que pelo menos dois foram atingidos com arma letal. O tuxaua de Tabatinga foi baleado na perna esquerda, na altura do joelho. Seu irmão foi baleado no lado direito do peito, sendo que a bala ficou alojada em seu corpo. Ele foi submetido a uma cirurgia na madrugada de 17/11 no Hospital Geral de Roraima, em Boa Vista, para a retirada do projétil. No dia 19, o Ministério Público Federal (MPF) divulgou que esteve na Raposa Serra do Sol para participar de reuniões, com a participação da Polícia Federal, Polícia Militar e lideranças indígenas, com o intuito de intermediar o conflito que ocorreu esta semana na região e que mantém contato com os órgãos envolvidos e com as comunidades para garantir que a situação seja normalizada. Leia outras noticias no g1 Roraima


Assessoria de Imprensa: 

Antena Love |

345 Visualizações

Comente:




Legendas

Mais